Sócio da empresa AM4 depõe na CPI da Fake News

O deputado federal Paulo Ramos (PDT-RJ) ouviu, nessa quarta-feira (4/3), o depoimento de Marcos Aurélio Carvalho, sócio/proprietário da empresa AM4 Inteligência Digital, na CPI da Fake News da Câmara Federal. O depoente sugeriu que a Yacows, empresa que fez disparos em massa nas eleições de 2018, apagou os registros relacionados à campanha presidencial de Jair Bolsonaro. A AM4 coordenou o marketing eleitoral e a captação financeira para as campanhas do presidente e do PSL, em 2018.

Reportagem da Folha de S. Paulo apontou que um dos gastos da AM4 foi a contratação da plataforma da Yacows, para fazer disparos de WhatsApp para o então candidato presidencial. Carvalho disse que as mensagens eram dirigidas a um cadastro de doadores do PSL e se limitavam a informar uma troca de telefone.

Em outubro de 2018, os registros de envio de mensagens disparadas pela campanha de Bolsonaro foram apagados horas depois da publicação de reportagem da Folha. Na ocasião, o jornal revelou que empresários usaram a Yacows e pelo menos outras três empresas para disseminar mensagens com conteúdos contra a campanha de Fernando Haddad.

O empresário negou qualquer vinculação do seu trabalho com empresas que operam envios em massa de mensagens telefônicas. Serviços de envios de mensagens em massa são objeto de investigação da CPI.

Mais Notícias

Share on facebook
Compartilhe no Facebook
Share on twitter
Compartilhe no Twitter
Share on whatsapp
Compartilhe no Whatsapp
Share on telegram
Compartilhe no Telegram
Share on email
Compartilhe no E-mail
Share on linkedin
Compartilhe no Linkdin
Share on pinterest
Compartilhe no Pinterest
Share on google
Compartilhe no Google+

Deixe um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *