Paulo Ramos diz que demissão de Novaes está ligada à venda de dívidas de devedores do BB ao BTG Pactual

O deputado federal Paulo Ramos (PDT-RJ) disse não ser surpresa o pedido de demissão do presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes. O executivo entregou, na semana passada, carta demissão ao presidente Jair Bolsonaro e ao ministro da Economia, Paulo Guedes. O parlamentar disse que o pedido foi feito após Novaes assinar um contrato com o BTG Pactual. “O BTG foi fundado pelo ministro Paulo Guedes, onde permaneceu por anos. Muitos nomes da equipe econômica do governo Jair Bolsonaro, indicados por Guedes, estão orientados para o desmonte do estado brasileiro, para as privatizações. E qual escândalo levou Novaes a pedir demissão? Vendeu para o BTG Pactual, por R$300 milhões, dívidas contraídas por devedores do Banco do Brasil, alegando serem créditos de difícil recuperação. R$2,9 bilhões foi o que vendeu por aproximada por R$300 milhões”, destacou.

Paulos Ramos informou que o caso “caminha para virar escândalo”, porque representante do Ministério Público Federal, no Tribunal de Contas da União, irá fazer uma investigação. “Como entregar sem licitação, sem a participação de outros interessados, como entregar exatamente para o BTG Pactual. Cheira mal”, avalia o deputado. O pedetista afirma que Paulo Guedes aparelhou o Ministério da Economia com amigos e sócios. “Ele conduz a economia para atender aos interesses de seus parceiros. Rubem Novaes, amigo de Guedes, vem também da Escola de Chicago. A possibilidade de virar escândalo fez com que Novaes pedisse demissão”, acredita o parlamentar.

Rubem Novaes deixa o cargo sem conseguir privatizar o banco, principal desejo. Ele foi indicado por Guedes, em novembro de 2018.

Mais Notícias

Share on facebook
Compartilhe no Facebook
Share on twitter
Compartilhe no Twitter
Share on whatsapp
Compartilhe no Whatsapp
Share on telegram
Compartilhe no Telegram
Share on email
Compartilhe no E-mail
Share on linkedin
Compartilhe no Linkdin
Share on pinterest
Compartilhe no Pinterest
Share on google
Compartilhe no Google+

Deixe um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *