COMISSÃO DE TRABALHO DEBATE IMPORTÂNCIA DO “SISTEMA S” PARA O BRASIL

A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público realizou, a pedido do deputado federal Paulo Ramos (PDT-RJ), na terça-feira (8), debate sobre o papel do “Sistema S” no mundo do trabalho, na sociedade e na economia do País. O sistema “S”, entidades patronais voltadas para o treinamento profissional, assistência social, consultoria, pesquisa e assistência técnica, é formado pelo Senai, Sesc, Sesi, Senar, Senac, Sescoop e Sest.

 Durante a reunião, os parlamentares ressaltaram a importância para o Brasil do trabalho realizado pelas instituições do chamado “Sistema S”. Para Paulo Ramos, o sistema vem sofrendo ameaças de cortes na receita diante de constantes ataques. “Os serviços de aprendizagem são importantes aliados para o desenvolvimento do país no esforço para melhorar a qualidade da educação, elevar a escolaridade dos brasileiros e criar ambientes de trabalho seguros e saudáveis. O Sistema S oferece educação básica e profissional, tecnologia e inovação, saúde e segurança para os trabalhadores, cumprindo, no uso dos recursos da contribuição compulsória, a missão conferida pela Constituição Federal”, argumenta.

Um dos participantes da audiência pública, o diretor de Operações do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), Gustavo Leal, destacou que as instituições do Sistema S são ainda mais relevantes para o país diante da ‘4ª revolução industrial’. “Os países serão mais bem sucedidos quanto maior for a capacidade de educar bem a população. Se o Sistema S já foi relevante para o país, torna-se ainda mais em um cenário em que a educação é o grande fator de sucesso da economia dos países no século 21”, defendeu.

Leal afirmou que o SESI e o SENAI estão preparados tanto para formar profissionais quanto para apoiar empresas brasileiras a se inserirem na indústria 4.0. Ele disse que as duas instituições atendem mais de 2.700 municípios com educação básica e profissional, inovação, consultorias em produtividade, assim como com ações de saúde, segurança no trabalho, esporte, lazer e cultura. Apenas no ano passado, o SESI realizou 1.171.852 de matrículas em educação básica, continuada e ações educativas, e o SENAI ofertou 2.310.643 matrículas em educação profissional.

 

Mais Notícias

Share on facebook
Compartilhe no Facebook
Share on twitter
Compartilhe no Twitter
Share on whatsapp
Compartilhe no Whatsapp
Share on telegram
Compartilhe no Telegram
Share on email
Compartilhe no E-mail
Share on linkedin
Compartilhe no Linkdin
Share on pinterest
Compartilhe no Pinterest
Share on google
Compartilhe no Google+

Deixe um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *