Autonomia do BC é entregar o controle da economia aos interesses do sistema financeiro

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no print

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, anunciou que vota hoje (9/2) o projeto de lei complementar que concede autonomia do BC (Banco Central). O deputado federal Paulo Ramos (PDT-RJ) diz que a proposta visa entregar a entidade responsável por regular o sistema financeiro nacional ao controle daqueles que deveria fiscalizar: os bancos.

  • O Banco Central é o guardião da nossa moeda. A autonomia significa uma capitulação muito grande, ainda mais num país com a vulnerabilidade do Brasil diante dos imperialistas. É um passo para a submissão total. A autonomia do Banco Central é patrocinada pelo ministro Paulo Guedes e por Roberto Campos Neto que querem entregar o controle da economia brasileira aos interesses do sistema financeiro internacional. Essa proposta não pode passar – denuncia o deputado.

Aprovada pelo Senado, a autonomia do BC — com mandatos fixos de quatro anos para o presidente e os diretores da instituição — é uma das prioridades da agenda liberal do ministro da Economia, Paulo Guedes.

Para o sociólogo e ex-presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Jessé Souza, a aprovação do projeto pode aprofundar o maior mecanismo de desvio de verba pública existente hoje no país, que entrega nossas riquezas às instituições financeiras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Endereço do Gabinete em Brasília
Endereço do Escritório no Rio de Janeiro